terça-feira, 12 de junho de 2012

Novidades da WWDC e primeiras impressões do iOS 6

Olá, leitores e leitoras do blog! Decidi não postar ontem à noite sobre as novidades da WWDC porque quis reunir as novidades do evento e minhas primeiras impressões sobre o iOS 6 em um post só. Para isso, precisava utilizar o sistema pelo menos por hoje.

Mas primeiro vamos falar da WWDC. A apresentação de abertura foi excelente. Começou com a Siri fazendo piadas e atacando o Google. Várias pessoas participaram da keynote, incluindo Tim Cook, Phil Schiller, Scott Forstall, Craig Federighi e até uma pessoa fantasiada de corredor profissional para a demosntração de um jogo!

Enfim, foi uma keynote bem dinâmica e divertida. Os produtos anunciados foram ainda mais legais.

A Apple começou falando de MacBooks. Apresentou novos MacBooks Air e novos MacBooks Pro. Ela basicamente colocou processadores Ivy Bridge, melhorou a placa de vídeo (agora é uma Intel HD Graphics 4000) e aumentou a velocidade do SSD. Os modelos de 15 polegadas alternam entre a HD Graphics 4000 e a GeForce GT 650M da Nvidia. Eles possuem entradas USB 3.0, finalmente!

O modelo de 17 polegadas foi descontinuado por um bom motivo: um MacBook Pro realmente "Pro" foi lançado. Trata-se de um modelo da espessura da parte mais grossa do MacBook Air e pesa 2kg. ou seja, não possui drive de CD/DVD.

Esse novo MacBook está disponível em um modelo de 15 polegadas, mas começa com configurações realmente para profissionais. E a Tela Retina é fundamental para que esse notebook seja o que é. A resolução da tela é de 2880x1800, em 15 polegadas. Isso proporciona uma densidade de pixels de 220ppi. É pouco se comparado à tela do iPhone e à do iPad, mas a distância de visualização é maior, então o conceito Retina da Apple continua se aplicando.


Essa tela é perfeita para editores de vídeo, de imagem e para quem trabalha com programas em 3D. Dependendo dos desenvolvedores de jogos, ela também poderá ser perfeita pra isso. Um jogo nessa resolução deve ser absurdo!

A configuração inicial desse notebook é bem parruda. i7 Ivy Bridge com 2,3GHz (mas tem Turbo Boost), SSD de 256GB e placa de vídeo GeForce GT 650M com 1GB de RAM GDDR5 e memória RAM de 8GB expansível até 16GB. O SSD de 256 pode ser expansível em alguns modelos para até 768GB. Resumindo: esse computador é bem poderoso e rápido. Ele possui entrada HDMI, 2 portas Thunderbolt e portas USB 3.0.

O preço inicial dele nos EUA é US$2199. E incrivelmente, no Brasil esse computador custa no mínimo R$9999. É absurdo, esse preço é totalmente irreal. Nenhuma alta do dólar de 20 centavos justifica isso.

Mas enfim, a Apple colocou o preço desse notebook um pouco acima da média até nos EUA justamente porque ele é para profissionais e pessoas que realmente precisam disso tudo. Mas se você tiver dinheiro e queira um computador absurdamente bom, considere a compra.

Esse computador é um exemplo de engenharia de hardware. Ele é fino, leve e possui uma configuração incrível. Além disso, conta com um novo sistema de ventoinhas que dissipa o som em várias frequências para o usuário não ouvir tanto o barulho.

Após falar desse MacBook, a empresa comentou do Mountain Lion. Eu já falei dele aqui, mas a Apple revelou o recurso Power Nap, presente apenas em MacBooks Air e no novo MacBook Pro. Esse recurso garante que o notebook "trabalhe" enquanto está dormindo. É útil para realizar algumas atualizações silenciosamente. 

Leia mais sobre o Mountain Lion nesse post. O sistema chegará no mês de julho para os usuários comuns custando 20 dólares. É o sistema para computadores mais barato da Apple até hoje.

Depois, a Apple finalmente apresentou o iOS 6. Ele adiciona algumas funcionalidades interessantes para o iOS. Corrige algumas coisas, muda o design de vários aplicativos e elementos da interface. 

Enfim, o sistema novo possui melhorias muito bem-vindas e desejadas. É claro que ele poderia vir com mais coisas, mas a Apple gosta de liberar as coisas com calma. Quando ela libera uma melhoria, ela procura fazer da melhor forma possível.

Por exemplo: a empresa ainda não liberou o Video Stream para o iCloud, mas isso deverá existir em breve. Ainda não se pode customizar o sistema com temas e ele não possui widgets na tela inicial como no Android, mas o visual do sistema mudou significativamente em alguns pontos.

O iOS 6 não possui muitas funcionalidades novas propriamente ditas. A Apple implementou melhorias no design e na usabilidade, mas são muito bem-vindas.


Em termos de funcionalidade, a Apple melhorou a Siri. Agora ela aceita mais idiomas, mas o Português do Brasil ainda não está na seleção. A Siri responde perguntas sobre esportes, sobre filmes e finalmente pode executar qualquer aplicativo presente no iPhone do usuário. Não só no iPhone! A Siri agora é compatível com o iPad de terceira geração!

A Siri também suporta localização de restaurantes e outros estabelecimentos nos lugares falantes dos idiomas com os quais ela é compatível. Ou seja, EUA, Canadá, México, França, Espanha, Itália, China, Austrália, Inglaterra, entre outros.

O iOS 6 possui integração com carros para que a Siri seja utilizada sem que o usuário precise olhar para o aparelho. Essa função estará disponível em várias marcas, incluindo Land Rover, GM, Audi, BMW e Mercedes-Benz.

O iOS 6 possui um novo sistema de mapas. Obviamente o Google já sabia que seria abandonado porque o acordo foi fechado há um tempo. Por causa dos rumores dos mapas 3D do iOS 6, o Google resolveu apresentar sua solução primeiro (na semana passada) justamente para provocar a Apple e mostrar o que a Maçã estaria perdendo por não ter escolhido os mapas do Google.

É possível ter uma caixa de entrada VIP no email e o aplicativo suporta anexação de fotos e vídeos diretamente da página de composição de emails. Não precisa mais entrar em uma foto e escolher compartilhá-la por email.

Falando em compartilhamento, as funções de compartilhamento aparecem de uma forma bem mais amigável ao usuário. E em termos de compartilhamento na web, o sistema agora possui integração com Facebook. Eventos do Facebook se integram ao calendário, e seus amigos do Facebook aparecem em seus contatos, caso o usuário queira que esses contatos apareçam.


Para ter essa integração, basta colocar sua conta do Facebook diretamente das configurações do iOS, assim como se faz hoje com o Twitter. Falando nisso, é possível postar para as 2 redes sociais diretamente pela central de notificações.

Mas enfim, esses mapas são renderizados vetorialmente e possuem uma função 3D bem semelhante aos 45º do Google. Além disso, o iOS suporta curva-a-curva nativamente, e os mapas aparecem na lock screen. Além disso, a Siri ajuda na navegação. É possível perguntar para ela se o destino está próximo, por exemplo.

Os mapas possuem informações de trânsito coletadas dos usuários do iOS e suporta trajetos a pé e de ônibus. Há a visualização em formato de imagens de satélite e em formato de mapas. Os mapas são fornecidos pela TomTom, principalmente.

O design do iOS 6 mudou um pouco. O azul padrão da barra superior do sistema está mais azul. Agora é um "azul de verdade", e não mais um azul claro e discreto. Percebe-se também que essa barra foi encurtada, o que possibilita mais espaço para o conteúdo. Isso indica que um iPhone com mais polegadas esteja próximo.

O aplicativo do clima está com um visual mais elegante e clean, assim como o aplicativo do telefone. O discador do aplicativo está branco. Falando em telefone, quando alguém liga e o usuário não pode atender, é possível escolher entre responder com uma mensagem ou fazer o iPhone lembrar de ligar para a pessoa depois.

O app músicas também mudou. Ele está branco, com um visual bem mais clean. Quando uma música é tocada, a interface fica preta em volta da capa do álbum e o controle de volume está com um visual muito mais bonito!

A barra do app câmera está preta agora. E pelo menos em nossos testes com o iOS 6 beta 1, é possível tirar fotos com os 2 botões de volume.

O iOS conta com um modo "não perturbe" para notificações. Esse modo pode ser ativado se o usuário programar um horário definido e também pode ser ativado manualmente. Ele simplesmente não deixa o iPhone receber nada, para não atrapalhar o usuário durante o sono, por exemplo. 

É possível escolher de quem o usuário receberá ligações, e há a opção de não silenciar ligações repetidas em um intervalo de 3 minutos porque pode ser alguma emergência.

O app Reminders mudou um pouco e agora é possível finalmente adicionar uma localização específica, não precisa ser mais um endereço de um contato.

A Apple criou um app chamado Passbook que reúne todos os tickets do usuário em um só lugar. A princípio, só funciona nos EUA por enquanto.

Melhorias gerais no iCloud: sincronização de abas do Safari entre os dispositivos, lista de leitura offline e os dipositivos com iOS podem compartilhar o Photo Stream com determinados usuários escolhidos.

Enfim, o iOS 6 possui várias melhorias bem-vindas, e essas foram apenas algumas. Os mapas ainda não existem plenamente no Brasil, pelo menos no beta 1. Mas como a base de dados é da TomTom, espera-se que até a versão final praticamente todo o país esteja coberto pelos novos mapas.

O beta 1 está até estável para um beta. Nem se compara ao beta 1 do iOS 5. O iOS 6 já está bem fluido em seu primeiro beta. A bateria dura a mesma coisa que o iOS 5 em nossos testes, mas na maioria dos casos dura menos porque é um beta. Acho que tivemos sorte no primeiro dia de testes.

Que venham os novos betas para corrigir alguns problemas de estabilidade e alguns leves bugs. O sistema não apresenta nenhum problema grave até agora, está bem estável e fluido para um beta de iOS. Esse pode vir a ser um sistema mais estável até do que o próprio iOS 5 quando chegar a sua versão final, vamos aguardar para ver!

Ele é compatível com iPhones 3GS, 4, 4S, iPods touch de 4ª geração, iPads 2 e iPads de terceira geração. O sistema provavelmente terá sua versão final lançada em setembro/outubro, juntamente com a nova geração do iPhone.

A Apple aproveitou o dia de ontem para dar uma leve e imperceptível atualizada nos Macs Pro, mas Tim Cook garantiu que eles serão atualizados de fato ano que vem. A Apple também atualizou os roteadores AirPort Express. São um pouco maiores e menos portáteis que o modelo antecessor e suportam redes simultâneas de 2,4GHz e 5GHz, assim como os AirPorts Extreme.

Essas foram basicamente as coisas reveladas pela Apple ontem. O post possui uma ênfase maior no iOS 6 porque queremos compartilhar nossos testes com vocês.

Eu nem falei tudo sobre a apresentação e sobre as funções dos novos produtos anunciados. Clique aqui para ver a página do novo MacBook Pro, aqui para ver sobre o Mountain Lion e aqui para ver sobre o iOS 6.

O vídeo da keynote está disponível no podcast oficial da empresa no iTunes, Apple Keynotes.

Qualquer dúvida, pergunte nos comentários ou contate o Tecnologite por email. Não baixe o iOS 6, apenas desenvolvedores cadastrados podem ter acesso ao sistema por enquanto.

As imagens utilizadas mencionadas no post pertencem aos respectivos donos e não foram usadas para fins publicitários. Qualquer marca registrada mencionada no post pertence aos respectivos donos e não foi utilizada para fins publicitários. Esse post não possui fins publicitários.

0 comments:

Postar um comentário