sexta-feira, 2 de março de 2012

The Guardian publica ótimo vídeo mostrando o mundo de hoje

O jornal The Guardian publicou um vídeo excelente em seu canal oficial do YouTube.

O vídeo conta como seria a fábula do "Lobo Mau e os Três Porquinhos" nos dias de hoje. O vídeo mostra a presença da tecnologia, das redes sociais e da globalização na vida das pessoas.

A ideia é mostrar como o jornal The Guardian cobriria um fato e como esse fato repercurtiria no mundo. O vídeo é muito interessante e mostra exatamente o que acontece nos dias de hoje quando algo importante acontece.

O Lobo Mau assopra a casa dos Porquinhos e estes o queimam vivo. É aí que a história começa, incitando toda uma discussão nas redes sociais. Quem está certo? Os Porquinhos que reagiram à invasão de propriedade queimando o Lobo ou o Lobo que assoprou na casa dos Porquinhos porque tinha asma?

Se acontece algo que escandalize a população, isso é comentado nas redes sociais por vários dias. E esse acontecimento ganha toda a atenção da mídia e as pessoas envolvidas recebem toda a atenção do mundo. E dependendo da grandeza do fato, ele pode gerar até protestos. Isso é mostrado muito bem no vídeo, fazendo uma conexão com os protestos que estão acontecendo atualmente em todo o mundo.

As redes sociais são fundamentais. As pessoas expressam sua opinião sobre o fato e isso pode influenciar as decisões das autoridades sobre determinado assunto. Nas redes sociais, qualquer pessoa pode expressar a sua opinião como quiser, desde que ela não seja difamatória, criminosa ou algo nesse sentido.

Além disso, um usuário pode interagir com qualquer outro no mundo. Qualquer distância é simplesmente eliminada através de uma rede social dinâmica como o Twitter ou o Facebook.

No vídeo, acontece inclusive uma votação nas redes sociais para esclarecer se matar um intruso na sua propriedade é justificável.

O legal do vídeo é que ele mostra as diversas opiniões que seriam apresentadas caso o acontecimento fosse verdade. E o melhor de tudo é que o vídeo é bem realista. Existe a defesa da atitude do lobo, a acusação à atitude dele, etc. A única parte que foge à realidade é justamente a fábula em si, mas ela serviu apenas para representar como um acontecimento importante é tratado, debatido e comentado no mundo.

Os porcos são levados à Suprema Corte e são condenados. Protestos eclodem no mundo inteiro defendendo que a culpa de tudo é dos bancos, já que os Porcos foram condenados por questões financeiras. Como já falei, isso é uma representação dos protestos que estão atualmente ocorrendo no planeta.

O vídeo mostra a situação atual do mundo contada através de uma história infantil, que fica bem mais emocionante! É possível observar no vídeo a enorme integração do mundo assim como o dinamismo intenso da sociedade. A humanidade está muito mais dinâmica graças ao desenvolvimento excessivo da tecnologia pessoal nos últimos anos e à globalização.

Uma interpretação mais subjetiva do vídeo sugere que os porcos representem os países em crise na Europa. Alguns habitantes da Europa se referem a esses países chamando-os de PIIGS (Portugal, Italy, Ireland, Greece, Spain), porque são porcos que "sujaram a honra do Euro". Mas vamos parar por aqui, esse post não tem a intenção de promover discussões político-econômicas.

É interessante notar que, finalmente, as pessoas comuns estão ganhando a devida importância para os governos graças às redes sociais, e o vídeo mostra muito bem isso.

Você está do lado dos Porcos ou do Lobo Mau?

Enfim, o vídeo é excelente, uma ótima forma de promover o jornal. O The Guardian fez um ótimo trabalho, parabéns a eles!

O vídeo está em inglês. Se você sabe o básico do idioma, será possível entender muitas coisas. Porém, o ideal é que se tenha um conhecimento intermediário/avançado da língua inglesa para entender completamente o vídeo.

Assista ao vídeo abaixo e se delicie com a qualidade da produção:



Esse post não possui fins publicitários. O vídeo pertence aos respectivos donos. Qualquer marca registrada mencionada pertence aos respectivos donos e não foi utilizada para fins publicitários.

0 comments:

Postar um comentário