terça-feira, 9 de agosto de 2011

[OPINIÃO] Privacidade no século XXI

Leitores e leitoras do blog, desculpem-me por não postar esses dias. Agora ficará um pouco mais complicado. Tentarei manter uma frequência de posts razoável por aqui, e eu espero que consiga. Mas enfim, não se assustem se o blog ficar com 1 ou 2 semanas sem posts. Tudo é por causa da velocidade da vida.

Esse é um post totalmente opinativo e expressa a minha opinião sobre o assunto do post sim. Afinal, isso é um blog, e blogs são parciais.

Estamos em plena era da tecnologia. Tudo está ficando mais rápido, mais dinâmico. Cada vez mais, mais pessoas estão se conectando muito mais. Sim, era pra enfatizar a palavra "mais" na frase anterior. A tecnologia está crescendo, a conexão está crescendo, a internet está crescendo. Há quem diga que o que não está crescendo é a privacidade. Será?

Não que a privacidade tenha acabado. Apenas acho que o conceito de privacidade mudou, e esse novo conceito deve ser adotado pelas pessoas.

Existem inúmeras redes sociais, ninguém possui cadastro em apenas uma e você coloca as informações que quiser nelas. Ou seja, a privacidade é bem melhor agora. Se antes ela existia independentemente de você, agora ela existe sob seu controle. Você escolhe o que quer falar para o mundo. É possível falar sobre assuntos que não tem a ver com você e é possível falar também sobre a sua vida.

Agora, a pessoa que posta essas informações é quem escolherá quais informações sobre a vida irá revelar. Se eu quiser, eu gravo um vlog diário contando o meu dia inteiro. Ainda terei privacidade? Sim. Quem garante que o que eu disse é verdadeiro? Além disso, somente eu sei meus pensamentos e somente eu sei a minha vida íntima (vida com a família e etc).

Ou seja, ainda que você queira revelar muita coisa da sua vida, você ainda terá privacidade. Além disso, se não for revelado nada, ninguém saberá de nada. Porém, redes sociais servem para compartilhar conteúdo. Se o usuário não compartilha nenhum conteúdo, ele não merece ter um cadastro na rede social.

Outro exemplo: o Foursquare. O Foursquare é uma rede social de lugares. Você diz onde você está e acompanha essa mesma informação postada pelos seus amigos. Não serve para publicar para bandidos sua localização para que você seja assaltado. Essa rede serve principalmente para obter recomendações de lugares próximos a você e promoções. 

Enfim, a pessoa revela o lugar no qual ela se encontra. Mas ela ainda terá privacidade. Se ela não estiver no lugar? De uma coisa, tenha certeza: somente você sabe exatamente o que você pensa e como você vive sua vida íntima com sua família e amigos mais próximos. Além disso, somente você sabe exatamente o que está vivendo.

A verdade é: você sempre terá privacidade. A diferença é que nas atuais circunstâncias, ela é controlada totalmente por você. Se quiser abrir sua vida para desconhecidos, vá em frente. Se quiser falar apenas o básico, fale. Se quiser apenas comentar sobre coisas que não são relacionadas à sua vida, comente. Enfim, você escolhe o que quer publicar sobre você. E as informações podem até mesmo ser falsas!


A privacidade existe sim. E muito. Ela não acabou só porque você fala tudo no Twitter. Aliás, há coisas que você não fala no Twitter, não é mesmo? Pois é. Há fotos que você não coloca no Facebook também.

A privacidade mudou, e as pessoas precisam acompanhar essa nova ideia. Ela existe em um maior ou menor grau, mas sempre existirá, e tudo depende do que a pessoa quer publicar.

E acho que fica melhor assim. Antes, uma pessoa não tinha como revelar mais de sua vida para o mundo. A privacidade era limitada. Ninguém liberava tantos dados de sua vida para desconhecidos. Agora, a privacidade é ilimitada. Você escolhe o quanto de privacidade quer ter e como ela vai ser. E mesmo assim, tudo ainda pode ser falso.

É tudo uma questão de bom senso. Não estou falando para você falar quando vai ao banheiro no Twitter. Nada impede que você faça isso, mas por uma questão de privacidade, isso não será feito. Porém, deve-se revelar algumas informações. Afinal, o mundo é conectado, interligado, dinâmico. Quando alguém cria uma conta privada no Twitter, fico com raiva. Redes sociais são para compartilhamento, pra que trancar a conta?

Ah, e redes sociais têm configurações de privacidade. Você pode escolher um grupo de pessoas que receberão determinada informação. Pode escolher se a informação será publicada apenas seus amigos ou para qualquer pessoa. 

E não só isso, existem várias outras configurações de privacidade, incluindo a visualização de fotos e a formação de grupos privados. Isso ocorre não somente no Facebook. Todas as redes possuem configurações de privacidade. Até mesmo os aplicativos que acessam sua conta possuem configurações específicas de privacidade para que a empresa criadora do app não tenha acesso a informações importantes sobre você.

Não é pra você abrir todas as informações pra todos, existem muitas pessoas mal-intencionadas, principalmente na internet, onde existem as mais diversas pessoas dos mais diversos lugares do mundo. Mas deve-se interagir. A privacidade regula essas interações e não enloquece o mundo. Além disso você pode controlá-la.

Privacidade não é mais algo mal que não deixa o usuário realizar muitas coisas. Hoje, ela até ajuda o usuário a fazer algumas coisas. Veja a privacidade hoje não como algo limitador, mas como algo facilitador das interações na internet. Tudo isso porque ela é controlável.

Qualquer dúvida, contate o Tecnologite ou comente nos posts.

A imagem não é minha e pertence ao respectivo dono.

0 comments:

Postar um comentário