quinta-feira, 7 de julho de 2011

Um update sobre as redes sociais

Também chamadas de mídias sociais, as redes sociais servem basicamente para a interação entre usuários.

Como a tecnologia é algo dinâmico e as pessoas também, as redes sociais são extremamente dinâmicas e variam muito. Em 5 anos, uma rede social que era popular pode ser um fracasso.

Nesse post vou falar o que está acontecendo com as redes sociais dos dias atuais. Vamos começar pelas que estão caindo.

O MySpace está vivendo, desde o ano passado, uma época turbulenta. Era uma rede social voltada para músicos, e com a popularização do Facebook, o MySpace caiu ainda mais. Ele não vale quase nada e foi até comprado para ver se pode ser recuperado. Acho difícil, porque uma banda será bem mais popular se tiver uma Fan Page no Facebook do que se tiver um perfil no MySpace.

Ou seja, o MySpace praticamente acabou.



O Orkut foi um fenômeno interessante. O Brasil foi o único país que realmente adotou ele (a Índia também adotou, mas o Facebook já é a rede mais popular por lá) e por isso, quase todos os brasileiros tinham ou têm Orkut. Ele era uma rede social extremamente popular.

Então, o Orkut sofreu algumas mudanças em sua estrutura e em seu visual. Isso não agradou muitos usuários, o que fez com que as pessoas passassem a gostar bem menos do Orkut. Então, surgiu a orkutização. 

Para quem não sabe, orkutização é o que acontece quando uma rede social fica popular demais a ponto de seus usuários serem ridículos. Seja com erros grotescos no Português ou com fotos um tanto engraçadas, como fotos de 11 pessoas com cerveja na mão em uma piscina de plástico de 10 m².

Não estou criticando a inclusão digital. Ela é ótima. Todas as pessoas devem usar e se beneficiar da internet. Porém, quando essas pessoas não utilizam os recursos como deveriam e "avacalham" com o ambiente, aí a inclusão digital se torna chata.

Enfim, o Orkut foi se orkutizando. A cada dia, valia menos a pena utilizar o Orkut. O Facebook era uma rede com mais potencial, mais fácil de usar e era mais amigável ao usuário. O Orkut se poluiu muito.

Hoje, pessoas estão excluindo seus perfis no Orkut e criando no Facebook. Porém, várias pessoas ainda possuem Orkut. Não que isso seja ruim, mas o Facebook tem mais potencial e o Orkut só tende a cair agora. Em breve, ele será uma rede social falida.



O Facebook é a rede social do momento. Está bombando. O Facebook ganha muito dinheiro com publicidade e ano passado ele foi o site mais acessado nos EUA, ganhando inclusive do Google. Ele está extremamente popular. Vários usuários, várias coisas acontecendo. O Facebook é o lugar certo para compartilhar coisas com seus amigos. Além disso, ele é ótimo para empresas, já que o conteúdo é divulgado rapidamente e fica popular facilmente.



O Twitter está crescendo e tem um potencial enorme a ser explorado. Ele já é bem popular e pode ser ainda mais popular, é só esperar o potencial dele ser explorado. O Twitter precisa faturar com publicidade, porque a rede social não anda lucrando muito. O Twitter é um ótimo lugar para divulgação de informações.



Você tweeta (na tradução oficial do Twitter para português) e o seu tweet é compartilhado com seus seguidores, que podem retweetar e compartilhar com mais gente. Ou seja, é algo exponencial. Uma informação se espalha rapidamente pelo Twitter.

Na morte de Itamar Franco, eu fiquei sabendo antes de muita gente porque os portais divulgam primeiro pelo Twitter. Então, quando abre um espaço na televisão, só então a informação é divulgada.

Ou seja, as informações no Twitter são divulgadas de maneira muito direta e rápida. Há alguns perfis ruins, mas ele ainda não se orkutizou. E as empresas devem aproveitar a nova forma de relacionamento com os clientes, que é muito efetiva com o Twitter. Além disso, há muito o que lucrar com publicidade.

O Google+ é a nova rede social do Google que surgiu há pouco tempo. Agora está aberta ao público e só se cadastra lá quem for maior de 18 anos. Acho que o Google+ tende a ser um substituto do Orkut. Ainda não tive oportunidade de ver nem de utilizar, mas dizem que o recurso mais legal é o dos círculos de amigos, onde seus amigos são mostrados realmente em círculos.

Fora isso, dizem que é tudo uma cópia do Facebook. Se o Facebook já é popular, pra que as pessoas vão querer migrar para o Google+? Apenas para seguir a "modinha"? Acho que ninguém quer ter mais uma rede social que é igual às outras. Há alguns diferenciais que o Google destaca, mas acho que não é lá grande coisa. Agora que o Facebook suporta chamada de vídeo, vão passar ainda mais tempo nele.

Ou seja, dizem que o Google+ já nasceu no fracasso. Acho que será usado apenas por entusiastas de mídias socias e fãs do Google. Usuários comuns nem sabem o que é isso direito e sairão do Orkut e irão para o Facebook.

O LinkedIn é uma rede social menos popular mas é voltada para o trabalho. Ela é uma rede bem profissional, sem "trotes" e é ótima para quem quer arranjar um emprego ou quer se comunicar com colegas de trabalho. Ou seja, é para fins profissionais e está se popularizando pouco a pouco no Brasil.



Resumindo: as redes em queda são: Orkut e MySpace. As redes em crescimento são: Twitter e Facebook. O Google+ acabou de surgir, não tem muito o que dizer dele e o LinkedIn caminha lentamente.

Os usuários devem usar o que é mais popular para que tenham todos os seus amigos em suas redes sociais. Quanto mais redes sociais, melhor. Você terá mais contatos e conseguirá mais informações. Fique ligado apenas ao se cadastrar em uma rede social que não é popular, você pode se arrepender depois.

As empresas devem sempre estar com os ouvidos bem abertos para utilizarem as redes sociais mais populares tanto para a publicidade como para a interação com os clientes. Deve ser uma interação legal, e não a interação básica como conhecemos. A dica é inovar.

Caso você saiba de alguma outra rede social popular que eu não tenha citado aqui, comente sobre ela nos comentários!

Qualquer dúvida, contate o Tecnologite e espero que tenham gostado dessa breve reflexão.

Obs.: Nenhuma dessas imagens pertence a mim. Elas pertencem aos respectivos donos. Elas foram usadas aqui para fins ilustrativos e não para fins lucrativos.

0 comments:

Postar um comentário