quarta-feira, 27 de outubro de 2010

UEFI - A tecnologia que vai matar a BIOS

O seu computador demora demais para ligar. Ele demora mais de 20 segundos com certeza. Se ele for muito rápido, a tela de inicialização do Windows aparece em pelo menos 20 segundos. Se ele for lento, essa mesma tela demora pelo menos mais de um minuto para aparecer.

Isso ocorre por causa da BIOS. A BIOS (Basic Input/Output System) é um programa armazenado na memória permanente do computador (a memória ROM) que checa se todos os componentes de hardware estão operando corretamente e estão sendo reconhecidos pelo computador para que o sistema operacional funcione de maneira correta.

A BIOS pode sofrer atualizações, e isso é um processo um tanto complicado de se fazer, visto que existem vários tutoriais na internet explicando como atualizar sua BIOS. Sem a BIOS, o computador não liga, e se ela estiver com problema, o hardware não será verificado e provavelmente o computador não ligará ou o sistema operacional não funcionará corretamente.

O leitor Marcello Brandão pediu para eu falar sobre o UEFI, que é uma tecnologia apoiada por diversas empresas que pretende acabar finalmente com a BIOS e ligar o seu computador em menos de 10 segundos.

O UEFI (Unified Extensible Firmware Interface) é um programa escrito em C que é muito mais amigável que a BIOS, porque ele é mais customizável e demora muito menos tempo para checar tudo.

O UEFI pode ser carregado por qualquer memória não volátil (e.g.: a própria ROM) e ele já carrega os drivers do hardware do computador com ele, e com isso eles são carregados sem dependerem do sistema operacional, e por isso a inicialização ocorre muito mais rápido e o próprio sistema fica mais rápido, já que ele não cuidará dos drivers.

Além disso, o UEFI tem uma interface gráfica legal que permite o uso do mouse e adiciona alguns recursos às ferramentas de inicialização do computador, como o acesso ao drive de CD/DVD para execução de músicas e até mesmo acesso à internet, além de permitir acesso às pastas locais e execução de jogos. Mas é claro, isso tudo só é possível se o UEFI tiver os drivers para essas tarefas.

O UEFI é universal, compatível com 32 e 64 bits, ao contrário da BIOS, que precisa de uma versão para 32 bits e outra para 64. Além disso, o UEFI pode ser atualizado muito mais fácil e rapidamente.

Em um futuro muito próximo, algumas placas-mãe já virão com UEFI e o seu computador inicializará muito mais rápido. Como não há problemas de compatibilidade com os sistemas mais novos, é só implementar a tecnologia e pronto.

Com o UEFI, a inicialização do computador será muito mais rápida e interativa, e nem será necessário inicializar o sistema operacional para a realização de certas tarefas, desde que o UEFI tenha os drivers necessário para elas. Ou seja, você poderá realizar uma tarefa simples, como ouvir um CD de música, por exemplo, em muito menos tempo do que você faz atualmente.

O grande ponto do UEFI não é nem a interface interativa, mas é o tempo drasticamente reduzido da inicialização.

A BIOS estará morta em alguns anos e futuramente veremos muito mais computadores com UEFI (hoje são muito poucos os que têm) e sentiremos os benefícios de uma vez. 

O seu computador não demorará mais para ligar e o tempo de uso nele será muito mais bem aproveitado, porque às vezes você quer ligar o computador somente para ver uma coisa e ele demora mais tempo para ligar do que você para ver a coisa.

Espero ver essa tecnologia funcionando perfeitamente daqui a pouco tempo, porque ela facilitará muito a vida de todos os consumidores, além de não fazer com que a inicialização do computador um processo chato.

A Phoenix Technologies apresentou um vídeo que exemplifica na prática a inicialização pelo UEFI, que pode ser visualizado logo abaixo:


0 comments:

Postar um comentário