sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Redes de telefonia móvel

Em 1983, o AMPS, que era a tecnologia do sinal de celular na época entrou em funcionamento nos EUA, tornando-se a tecnologia global. Porém, o sinal era analógico e por isso a qualidade não era tão boa assim. Hoje são poucos os lugares no mundo que ainda usam o AMPS.

O TDMA iniciou a segunda geração (2G) da tecnologia móvel. Ele tinha um bom suporte para dados e quase não tinha interferências. Ele consegue aumentar em até 3 vezes a capacidade para dados que o AMPS tinha. O GSM utiliza o TDMA na sua interface com a estação móvel.

O CDMA também pertence à 2G e ele possibilita uma transferência de dados de até 2,4Mbps e ele suporta uma melhor performance para aplicativos de áudio, vídeo e até mesmo para a transmissão de voz. Ela permite também a localização por meio da triangulação, baseada na distância que a pessoa está das torres de celular.

O GSM pertence também à 2G e ele permite que o roaming seja feito mais facilmente e sem complicações. Permitiu também que serviços como o SMS pudessem ser desenvolvidos. Porém, ele é baseado na TDMA e por isso é inferior à CDMA. Os dados são criptografados e os celulares GSM podem ser bloqueados para funcionar apenas em determinada operadora.

O GPRS é também da 2G (na verdade, 2,5G) e ele é apenas um complemento do GSM, aumento significativamente as velocidades para transferência de dados, por um custo baixo, já que ele é baseado não no tempo de acesso, mas sim em quantos MB foram transferidos.

O EDGE se baseia na TDMA e ele não foi criado como uma nova tecnologia, mas apenas aprimorou o GSM. Por isso, ele é considerado 2,75G, porque é quase 3G e é melhor que a 2,5G. Ele possibilita velocidades altas para a transmissão de dados. O EDGE pode ser implementado nas operadoras normalmente sem requerer a aquisição de algo adicional, e por isso é barato e existe em quase todas as operadoras do mundo.

O UMTS é da 3G, com uma alta velocidade de transferência e roaming inteligente, e por isso o WCDMA o utiliza. É até uma tecnologia boa, mas o HSDPA é melhor.

O HSDPA é o que conhecemos popularmente como 3G mesmo, e na verdade consideram ele como sendo 3,5G, por permitir velocidades para transferências de dados de até 14Mbps em uma banda de 5MHz. Ele é o 3G que a maioria dos celulares hoje em dia tem.

Os celulares hoje em dia utilizam o HSDPA em conjunto com o EDGE, o GPRS caso não tenha o 3G e o EDGE na cobertura, e isso tudo baseado no GSM. Para saber se um celular é GSM ou CDMA basta ver se ele possui um Cartão SIM (chip). Se possuir, ele suporta GSM. Se não possuir, ele é provavelmente CDMA.

A operadora Sprint, nos EUA, já está fazendo testes com a rede 4G, que teoricamente suportaria velocidades muito superiores ao HSDPA, além de ter todas aquelas melhorias de segurança, estabilidade, performance e cobertura. Há um celular da HTC que é vendido na Sprint que é 4G, e ele está sendo utilizado para esse teste.

Daqui a uns 3, 4 anos, a tecnologia 4G já estará popular no mundo e estará entrando nos países do globo, incluindo o Brasil.

Com isso, vemos que a tecnologia dos celulares melhorou muito e ainda vai melhorar. Atualmente ela já está bem avançada, e de agora em diante as melhorias serão basicamente na transmissão de dados e qualidade do sinal, porque na parte de voz, a qualidade da ligação é excelente em algumas operadoras.

Vamos ver quanto tempo demorará para existir a tecnologia 3G em quase todos os lugares no mundo e quanto tempo a 4G demorará para ficar popular.

0 comments:

Postar um comentário